Home ANAFISCO Salvador: história e curiosidades sobre o berço do maior Carnaval do mundo

Salvador: história e curiosidades sobre o berço do maior Carnaval do mundo

por ANAFISCO

Muito mais do que Carnaval, acarajé e Pelourinho, Salvador é diversidade. A cidade, que transpira cultura, também é contemporânea e se destaca pela sua produção de vinho, plantação de cacau e por ser um dos locais com o maior número de ciganos no país.

A Bahia é considerada o berço histórico do Brasil, afinal, foi nesse estado que Pedro Álvares Cabral desembarcou, dando início à história do nosso país. A capital do estado, Salvador, além de ser dona de belas paisagens, é conhecida pela sua musicalidade latente, gastronomia única e bela arquitetura.

Muita gente não sabe, mas inicialmente Salvador se chamava São Salvador da Bahia de Todos os Santos. Além disso, a cidade é uma das mais antigas da América e foi a primeira sede da administração portuguesa no país.

A cidade atualmente é a mais populosa de todo o Nordeste.

História de Salvador

Salvador foi a primeira capital da América Portuguesa, hoje nosso Brasil, até 1763, além de ser também uma das primeiras cidades planejadas do mundo, ainda no Renascimento.

A cidade foi descoberta pelos colonizadores em 1510, quando um navio francês naufragou e trazia a bordo Diogo Álvares, posteriormente conhecido como Caramuru.

Salvador foi a sede da administração portuguesa no país até 1763, quando a sede foi transferida ao Rio de Janeiro. Porém, mesmo com a mudança de sede, a cidade seguiu se destacando.

Salvador era a região que mais exportava açúcar, despertando assim, a cobiça de outros países no início do século 17. 

Anos depois da independência do país, em 1822, Salvador foi palco para de uma luta que durou mais de um ano. Foi só em 2 de julho de 1823,  que a Bahia pôde comemorar a independência.

Curiosidades sobre Salvador

  • Dia da Baiana do Acarajé

O Dia da Baiana do Acarajé é comemorado dia 25 de Novembro. É interessante destacar que esta é uma profissão regulamentada. Estima-se que existam atualmente cerca de 5 mil Baianas do Acarajé em Salvador. 

  • Quem nasce em Salvador é?

É soteropolitano. A explicação para isso é que soterópolis, em grego antigo, significa Cidade do Salvador, logo, quem nasce em Salvador é soteropolitano.

  • Salvador no Guinness Book

O carnaval de Salvador é considerado o maior do mundo, posto confirmado pelo Guinness Book em 2004. A folia baiana atrai mais de 2 milhões e meio de foliões nas ruas da cidade.

  • A medicina brasileira é baiana

Salvador abriga a faculdade de Medicina mais antiga do país, existente desde 1808, na Universidade Federal da Bahia. 

  • Orgulho negro

Salvador é a capital com o maior percentual de negros do Brasil. Também é a cidade com maior número de descendentes africanos no mundo, após Nova Iorque. Em 2014, 82% da população de Salvador se declarou negra. Inclusive recebeu o apelido de “Roma Negra” por esse motivo

  • Primeiro elevador do país

Salvador abriga o Elevador Lacerda, primeiro elevador do Brasil, que foi construído em 1873. O histórico elevador conecta a Cidade Baixa à Cidade Alta, e transporta 128 pessoas, 24 horas por dia. 

  • A triste história do Pelourinho

Um dos pontos que mais atrai turistas recebeu o nome Pelourinho por um motivo nada bonito. O termo “pelourinho” é o nome dado a um tronco instalado em 1549, onde se amarrava quem cometesse algum crime, tendo se tornado instrumento de massacre de negros escravizados, posteriormente transferido à ladeira hoje conhecida como Ladeira do Pelourinho.

  • Castelo na Bahia

A América não possui muitos castelos, e um dos poucos castelos que restaram está na Bahia. O Castelo Garcia D’Ávila ainda conserva suas ruínas na praia do Forte, em Mata de São João.

“Axé” é uma expressão com origem no candomblé ligada à força sagrada de cada orixá. É muito utilizada para desejar força e poder.

  • Cacau baiano

Em média 90% de toda produção nacional de cacau está concentrada na Bahia, elevando o  Brasil ao 4º lugar do mundo na produção do fruto.

  • Região vinícola

A região do Vale do São Francisco, na fronteira entre Bahia e Pernambuco, está ganhando destaque na produção de vinhos. Embora muitos não saibam, o sertão do Nordeste é responsável por abastecer 15% do mercado interno nacional de vinhos, produzindo 8 milhões de litros de vinho por ano, sendo assim, a 2ª maior região produtora da bebida do Brasil. 

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário