Home ANAFISCO Novos negócios decorrentes de plataformas de compartilhamento como Uber e AirBnB

Novos negócios decorrentes de plataformas de compartilhamento como Uber e AirBnB

por ANAFISCO

A tecnologia tem influenciado a vida das pessoas de uma maneira muito rápida e intensa, gerando novas demandas para negócios também novos. Algumas empresas têm se utilizado dessas falhas deixadas pelos modelos de negócios tradicionais para criar modelos novos, assim como os cases de sucesso da Uber e Airbnb.

Em primeiro lugar, tanto o Uber quanto o Airbnb surgiram em meio à popularização dos smartphones, e souberam se utilizar disso para criar novas soluções e quebrar velhos paradigmas de mercado, como forma de proporcionar experiências diferentes aos consumidores. 

Hoje, graças à evolução da tecnologia é possível, somente com um smartphone em mãos, pagar contas, fazer reservas em hotéis, utilizá-lo como GPS, registrar e compartilhar experiências, falar ao telefone, controlar uma dieta, fazer exercícios físicos, entre outras.

Isso possibilitou que novos modelos de negócios fossem criados, com propostas novas e custos mais acessíveis, que tem gerado impactos econômicos significativos no mercado tradicional, forçando-as a reagir para se manterem. 

Logo, esses novos modelos de negócios disruptivos, possuem como um dos benefícios, o aperfeiçoamento e até mesmo a mudança do modelo de negócios dessas empresas.

O que é o Airbnb?

O Airbnb é uma plataforma comunitária de reserva de acomodação ao redor do mundo. 

Seu site conecta pessoas que possuem espaço para compartilhar com pessoas que procuram espaços para se hospedar. 

Foi criada em 2008 durante uma convenção em São Francisco,  quando Joe Gebbia e Brian Chesky, precisando de dinheiro para o aluguel, resolveram alugar três camas infláveis (air bed) e servir café da manhã (breakfast) para participantes da convenção, que na ocasião, lotou os hotéis da região, gerando essa demanda.

A empresa cresceu exponencialmente desde então está presente em 34.000 cidades em 190 países, atendendo a mais de 60 milhões de hóspedes em mais de 2 milhões de acomodações. 

O Airbnb é um exemplo clássico da economia do compartilhamento (sharing economy), também conhecida como Peer-to-Peer (P2P) economy, que possui como principal característica a possibilidade de pessoas se cadastrarem para gerar renda através do compartilhamento de acomodações que antes ficavam sem grande utilidade.

Apesar de o Airbnb ter surgido para suprir a necessidade de viajantes com baixo orçamento, hoje ele oferece inúmeras opções que atendem tanto os viajantes com menos dinheiro quanto os mais abastados que buscam experiências diferenciadas e exclusivas. 

Conheça o Uber

Uber é uma plataforma que conecta motoristas independentes a passageiros próximos. 

A empresa não possui frota de veículos, isso significa que, todos os carros da rede Uber são responsabilidade do motorista cadastrado. 

O Uber foi criado a partir de uma necessidade dos fundadores, Travis Kalanick e Garret Camp, que em uma ocasião estavam em Paris e não conseguiam um táxi.

A partir disso, os dois criaram um serviço em que as pessoas (clientes) podem chamar um motorista com poucos cliques usando seu smartphone. 

A ideia foi então amadurecida no vale do silício, e em 2009 foi fundada a empresa, inicialmente chamada de Ubercab. 

O que é interessante de observar é que a partir dos novos modelos de negócios do Uber e Airbnb, outros negócios puderam ser criados, focando na experiência do usuário e sanando as faltas que o sistema tradicional não conseguia suprir.

Através do Airbnb, milhares de pessoas comuns com espaços pouco utilizados se tornaram microempreendedores. 

Indo além, a partir disso, outras empresas surgiram oferecendo serviços que complementam a experiência dos hóspedes. 

E apesar das polêmicas que envolvem os nomes das duas empresas é fato que, historicamente, a tentativa de barrar o avanço tecnológico em favor do mercado tradicional não funciona. 

Mesmo que as empresas hoteleiras e dos serviços de transporte conseguissem banir Airbnb e Uber do país, a viabilidade de seus modelos de negócios, a necessidade dessas soluções já foi criada e outras empresas surgiriam explorando esses mesmos modelos. 

E muito embora inicialmente a possibilidade de regulamentação dessas empresas não fosse muito favorável, hoje, com seus valores de mercado bilionários, a regulamentação será até bem vinda, pois reconhece a legalidade de suas atividades. 

Negócios que surgiram a partir da economia do compartilhamento

O BlaBlaCar e o Couchsurfing são bons exemplos disso.

O BlaBlaCar consiste em uma plataforma no qual os motoristas e passageiros se conectam para dar e receber carona. 

O BlaBlaCar possui como diferencial sua segurança e a possibilidade de escolher a carona depois de conferir as avaliações, afinal, quanto mais elogiado, melhor. 

Já o Couchsurfing é uma plataforma que conecta viajantes de todo o mundo com o objetivo de troca de experiências. 

Finalmente, para participar da comunidade, é preciso que o usuário crie um perfil pessoal detalhado, como gostos pessoais, objetivos dentro do Couchsurfing, países que já viajou, entre outros, que faz do Couchsurfing um exemplo de economia colaborativa que não visa a geração de lucro.

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário