Home ANAFISCO Novas tecnologias curiosas aplicadas em cidades pelo mundo

Novas tecnologias curiosas aplicadas em cidades pelo mundo

por ANAFISCO

As smart cities são municípios que visam oferecer o melhor para a população em áreas que incluem desde sua infraestrutura até os serviços oferecidos para a comunidade. Essas cidades são conhecidas pelas tecnologias que são utilizadas para otimizar processos.

De acordo com estudos sobre o tema, áreas de governança inteligente estão diretamente associadas ao uso de tecnologia que propicia monitorar, mensurar, utilizar, gerar insights e gerenciar dados valiosos sobre a vida urbana, sendo o modelo mais promissor para o futuro.

Por trás das smarts cities existem diversas opções de soluções inovadoras que englobam recursos como:

  • Sistemas de gestão de congestionamento;
  • Sistemas de iluminação de vias públicas;
  • Serviços para reparos urbanos;
  • Suprimento de água;
  • Transporte público;
  • Qualidade do ar;
  • Segurança pública;
  • Entre outros.

A iniciativa das cidades inteligentes busca não só transformar a realidade urbana para melhor, criando mais qualidade de vida, como busca fazer isso investindo em  sustentabilidade e desenvolvimento. 

De acordo com um relatório da McKinsey, a utilização da tecnologia pode melhorar a qualidade de vida da população de 10% a 30%. 

Esses números são a representação de menores taxas de criminalidade, baixo nível de emissões de carbono e de uma maior taxa de saúde e qualidade de vida.

De acordo com a Worldwide Smart Cities Spending Guide, da IDCA a expectativa é de que US$ 124 bilhões sejam investidos em soluções para a criação de cidades inteligentes.

Tecnologia nas cidades inteligentes 

A base do ecossistema das cidades inteligentes é a tecnologia, que trabalhando em conjunto proporcionam suprir uma maior demanda de necessidades.

Algumas tecnologias estão na base de grande cidades inteligentes:

  • Conexão 5G

As tecnologias de ampla conectividade são a base das cidades inteligentes. O 5G propicia as condições ideais para qualquer iniciativa nas cidades inteligentes.

  • Internet das coisas e sensores

Nas cidades inteligentes os sensores são uma parte essencial do processo. Milhões de dispositivos captam e transmitem informação, estabelecendo a visibilidade necessária para que os sistemas inteligentes sejam mais efetivos.

Tanto os sistemas de energia, quanto os de transporte e tráfego mais eficientes são os que são baseados em monitoramento, coleta de dados e análises estatísticas.

  • Inteligência artificial 

A capacidade de automatizar a tomada de decisão através da inteligência artificial será fundamental para dar agilidade e ampliar e aumentar a capacidade de resposta das cidades inteligentes.

  • Blockchain

Tanto a segurança de dados quanto a privacidade são fundamentais para a segurança de dispositivos IoT e sensores, além de fundamentais também para o tratamento de dados dos cidadãos. E essa segurança pode ser garantida pela tecnologia blockchain.

  • Redes de energia inteligente

As redes inteligentes economizam dinheiro e retornam seu investimento dentro de alguns anos. Proporcionam uma iluminação onipresente com maior eficiência energética.

  • Transporte, infraestrutura e mobilidade inteligentes

As cidades inteligentes contarão com transporte multimodal, semáforos e estacionamento inteligentes.

Também buscarão reduzir o tráfego de veículos permitindo que pessoas e produtos sejam movidos mais facilmente, além de reduzir o risco de morte e acidentes.

Sobre a infraestrutura, possuí-la significa que uma cidade pode avançar através das tecnologias utilizando os dados coletados a favor da comunidade.

Por fim, em relação à mobilidade, ela se refere tanto à inovação quanto aos dados que trafegam pela tecnologia. 

Cidades destaque em tecnologia

Uma análise buscou avaliar as cidades inteligentes que são destaque na atualidade e as cidades escolhidas foram:

  • Barcelona, na Espanha: Destaque no quesito meio ambiente e estacionamento inteligente;
  • Nova York nos EUA: Destaque em iluminação de rua inteligente e gestão de tráfego inteligente;
  • Londres, na Inglaterra: Destaque em alta tecnologia e dados abertos;
  • Singapura, na Ásia: Destaque em gerenciamento inteligente de tráfego e uso criativo de tecnologias

Porém somente a tecnologia não é suficiente para que uma cidade consiga alcançar seus objetivos. A participação da população é indispensável, além de ser necessário uma boa governança e boas práticas e regulações. 

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário