Home ANAFISCO Muda o ranking de melhores cidades para empreender no Brasil

Muda o ranking de melhores cidades para empreender no Brasil

por ANAFISCO

As cidades de São Paulo (SP) e Florianópolis (SC) continuam fazendo parte das melhores cidades para empreender em território nacional. Em quarto lugar, se mantém na posição a capital do Espírito Santo, Vitória. A grande novidade do Índice de Cidades Empreendedoras (ICE) de 2022 é com o terceiro lugar, que agora passa a ser ocupado por Curitiba (PR).

O Novo Índice, divulgado em março em 2022, mostra a performance dos 101 mais populosos municípios do Brasil. Brasília, Jundiaí, São Bernardo do Campo e Rio de Janeiro, que há muito tempo figuravam no top 10 do ranking, já não ocupam mais essas posições. Por outro lado, abrem espaço para municípios como Joinville (SC), Belo Horizonte (MG) e Cuiabá (MT).

O que é o ICE?

O Índice de Cidades Empreendedoras é uma pesquisa conduzida pelo Endeavor. Sua edição de 2022 foi produzida pela Enap (Escola Nacional de Administração Pública).

O estudo é baseado em dados do ano anterior (ou seja, 2021) e é considerado um dos melhores parâmetros para o avanço do empreendedorismo no Brasil. Isso porque ele mostra o desenvolvimento do setor de maneira regional, elencando aos principais players deste mercado quais são os aspectos, melhorias e necessidades pontuais de cada cidade.

Os dados apresentados têm ainda como base sete fatores, considerados fundamentais para que um empreendimento seja de sucesso. São eles: mercado, infraestrutura, inovação, capital financeiro, cultura empreendedora, ambiente regulatório e capital humano.

As 10 melhores cidades para empreender no Brasil, em 2022

As 10 cidades que compõem o topo do ranking em 2020 são:

    1. 1. São Paulo (SP);
    1. 2. Florianópolis (SC);
    1. 3. Curitiba (PR);
    1. 4. Vitória (ES);
    1. 5. Belo Horizonte (MG);
    1. 6. Porto Alegre (RS);
    1. 7. São José dos Campos (SP);
    1. 8. Osasco (SP);
    1. 9.Joinville (SC);
    1. 10. Cuiabá (MT).

De acordo com o presidente da Enap, Diogo Costa, ainda que o empreendedorismo ainda esteja concentrado em cidades do eixo Sudeste, Sul e Centro-Oeste, quando analisamos os resultados por cada uma das sete áreas (e não em um contexto geral) é possível observar grandes players também no Norte e Nordeste do Brasil.

Vamos ver mais sobre essas particularidades?

No ambiente regulatório

No ambiente regulatório, Rio de Janeiro, Macapá, São Gonçalo e São Paulo figuram entre os melhores municípios para empreender no Brasil. Além disso, Cuiabá, Várzea Grande, Joinville, Blumenau, Florianópolis e Porto Velho subiram no ranking e agora estão no top 10.

Infraestrutura

Em infraestrutura, cidades do estado de São Paulo praticamente tomam o ranking. Outras cidades que também subiram de posição são Porto Alegre, Brasília, Florianópolis e Rio Branco.

Mercado

Neste item, uma excelente notícia: todas as regiões do Brasil marcam boas posições. Em ordem: Niterói, Brasília, Canoas, Jundiaí, Osasco, Camaçari, São Bernardo do Campo, Boa Vista, Vitória e Florianópolis.

Capital

No item de capital, mais uma vez os grandes centros urbanos são os mais representativos. Neste sentido, o ranking conta com oito capitais e dois integrantes de regiões metropolitanas. São elas: São Paulo, Osasco, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Vitória, Florianópolis, Brasília e Santos.

Inovação

No quesito inovação, mais uma vez não é possível observar homogeneidade. Na verdade, o ranking basicamente se concentra em Sul e Sudeste do Brasil. Ele é formado por: São Paulo, Campinas, Florianópolis, São José dos Campos, Curitiba, Campina Grande, Caxias do Sul, Vitória, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Capital humano

Em capital humano, temos grandes alterações de 2021 para 2022. Isso porque uma capital nordestina passa a ocupar o ranking (Recife), assim como duas cidades do Sul (Porto Alegre e Maringá). Santos também é novidade neste item.

Cultura empreendedora

Para fechar com chave de ouro, os resultados mais diferentes quando fazemos um comparativo entre o ranking divulgado no ano anterior e neste. Agora ele é composto por: Goiânia, Osasco, Brasília, Maceió, Diadema, São José dos Campos, São Bernardo do Campo, Belém, São Paulo e Santo André.

E aí? O que você achou do ranking? Estamos curiosos para saber a sua opinião a respeito do resultado.

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário