Home ANAFISCO Curiosidades das cidades na China que você precisa saber

Curiosidades das cidades na China que você precisa saber

por ANAFISCO

A China está entre as civilizações mais antigas do mundo, tal como Egito, Índia e Babilônia. Esse antigo país possui uma grande riqueza milenar chinesa que engloba arte, culinária, dança, música, literatura, artes marciais, medicina, religião, astrologia e arquitetura.

Primeiramente, a população da China remonta ao período Neolítico, por volta de 5000 a.C. Acredita-se que as primeiras vilas tenham surgido próximas ao vale do rio Amarelo, muito conhecido no país.

Após o surgimento das primeiras vilas, novas organizações se estabeleceram, levando à centralização do poder e ao surgimento dos governos, que deram origem a dinastias, devido ao parentesco dos governantes.

As primeiras dinastias que se tem conhecimento foram:

  • Dinastia Xia (2070–1600 a.C.);
  • Dinastia Shang (1600–1046 a.C.);
  • Dinastia Zhou (1046–256 a.C.).

Após 221 a.C, quando teve início a Era Imperial, novas dinastias surgiram:

  • Dinastia Qin (221–206 a.C.);
  • Dinastia Han (206 a.C.–220 d.C.);
  • Dinastia Jin (266–420);
  • Dinastias do Norte e do Sul (420–589);
  • Dinastia Sui (581–618);
  • Dinastia Tang (618–907);
  • Dinastia Yuan (1271–1368);
  • Dinastia Ming (1368–1644);
  • Dinastia Qing (1644–1912).

Cada uma das dinastias tiveram um papel indispensável no desenvolvimento do povo chinês, marcando diferentes áreas que vão da metalúrgica à cerâmica.

Grandes personalidades surgiram também durante as dinastias, como Confúcio e Sun Tzu.

Religião na China

Atualmente a China é um país comunista, e por consequência, também ateu. Apesar disso, parte de sua população segue o taoísmo, o confucionismo, ou as religiões tradicionais, porém essas pessoas representam uma fatia de 20% da população.

E muito embora o budismo seja uma religião tipicamente indiana, também é muito praticado na China, sendo o país o que concentra a maior quantidade de pessoas que se autointitulam budistas no mundo todo.

A despeito da variedade de religiões, uma pesquisa Gallup de 2015 mostrou que 30% da população chinesa se considera ateu ou não religioso.

Curiosidades da China

A China é um país com uma cultura muito diferente da nossa, logo, desperta muita curiosidade na parte do mundo ocidental

Um fato interessante sobre o país é que, no período em que Kublai Khan governava a China, existiu um viajante italiano que viveu nos séculos XIII e XIV que saiu de Veneza para viver na China por 17 anos para trabalhar para Kublai Khan. 

Esse famoso italiano escreveu importantes relatos que serviram de base para muitas pesquisas de historiadores. Esse viajante era ninguém menos que Marco Polo.

Outra curiosidade sobre a vida na China é a forma como mulheres são tratadas lá:

  • Mulheres que chegam aos 20 e poucos anos solteiras são chamadas de forma pejorativa de sheng nu, que significa “mulheres encalhadas”. Porém a nova geração de mulheres chinesas não parece estar muito preocupada com isso. 
  • Atualmente o interesse delas é a formação acadêmica, a carreira e conquistar independência financeira. 
  • Ainda assim há quem tente pressioná-las para que se casem até os 27 anos, sob risco de serem taxadas como alguém que possui algo de errado.
  • Na China, a mulher começa a perder o “valor” como potencial esposa aos 24 anos.
  • Outra curiosidade relacionada é que, devido à conhecida política do filho único, bebês recém-nascidos do sexo feminino eram constantemente abandonadas, largadas à própria sorte.
  • Isso resultou em um país cuja população masculina é absurdamente maior que a feminina, e onde os homens enfrentam muita dificuldade de encontrar uma esposa. 
  • Um fato curioso é que em 1973, a China se propôs a doar 10 milhões de mulheres chinesas aos Estados Unidos.

Outras curiosidades interessantes:

  • O esporte nacional da China não é artes marciais, e sim tênis de mesa. O esporte é praticado por 10 milhões de pessoas e a China conquistou 53% de todas as medalhas olímpicas desse esporte.
  • A China foi o primeiro país a estabelecer o vício em internet como um vício, e no país é possível até mesmo encontrar clínicas de tratamento para os viciados. 
  • Na Hong Kong Polytechnic University existe um curso no mínimo curioso: Estudos do Sutiã, logo, é possível ser formado nisso. 
  • A China possui uma das políticas de censura mais rígidas do mundo, incluindo a censura da palavra “censura”.
  • Na China, é possível contratar um impostor ou “dublê” para ser preso no seu lugar: um ding zui. E essa é uma prática comum entre os ricos executivos.
  • Muita gente não sabe, mas todos os pandas do mundo, sem exceção, são emprestados da China.
  • E por fim, a China é o maior consumidor de vinho tinto do mundo.

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário