Home ANAFISCO Criptomoeda MiamiCoin arrecadou US$ 7,1 milhões para a cidade, diz prefeito

Criptomoeda MiamiCoin arrecadou US$ 7,1 milhões para a cidade, diz prefeito

por ANAFISCO

Que a cidade de Miami gosta de inovar não é novidade para ninguém, certo? Mas talvez a notícia que você não estava esperando é de que a cidade estadunidense recentemente arrecadou mais de 7 milhões de dólares por meio de uma parceria entre a prefeitura da cidade e o protocolo Bitcoins, que tem como principal objetivo tornar a cidade completamente livre de impostos.

Livre de impostos? Como assim?

A seguir vamos entender mais sobre o assunto e qual a relação entre a parceria com o “free tax”.

Criptomoeda arrecada mais de US$ 7 milhões de dólares e pode tornar Miami completamente livre de impostos

Um relatório divulgado recentemente pelo veículo Washington Post revelou que uma parceria entre a empresa CityCoins e a prefeitura de Miami (EUA) arrecadou 7,1 milhões de dólares por meio de uma parceria que visa tornar a cidade totalmente livre de impostos.

Basicamente, a parceria permite que a população da cidade use um protocolo cripto para armazenamento e negociação de MiamiCoin, que nada mais é do que uma criptomoeda local que representa um “stake” do município.

Está funcionando da seguinte maneira: os moradores da cidade que colocam o software para rodar em seus dispositivos ganham uma significativa porcentagem das moedas que emitem. O valor é dividido entre o morador e o município, sendo que o primeiro fica com 70% e o restante (30%) é repassado para a prefeitura.

Um ciclo em que todos saem ganhando, não é mesmo?

Com certeza.

Apesar de a parceria ter sido implementada há pouco tempo, o prefeito da cidade, Francis Suarez, afirmou que está muito otimista com o desenvolvimento da ideia e do software. Ao Washington Post, ele diz que a criptomoeda MiamiCoin tem potencial para gerar nada mais nada menos do que 60 milhões de dólares por ano para a cidade, o que inclusive é capaz de torná-la uma das únicas totalmente livres de impostos no cenário global.

Além do ponto de vista financeiro, o prefeito afirma que a ideia também é tornar a cidade de Miami muito mais interessante e atraente para o mercado de criptoativos – e consequentemente, para os investidores desse mercado.

Não à toa, a prefeitura estuda também integrar os serviços da cidade com a tecnologia blockchain da moeda Ethereum. Ao The Scoop, podcast do The Block, Suarez disse que está em busca de estruturas legalizadas que tornem a cidade de Miami o lugar mais fácil de todo o mundo para fazer negociações envolvendo as criptomoedas.

A meta é, no mínimo, ousada. Será que a revolução das criptomoedas vai começar por lá?

Ah, e tem mais.

Ainda que a arrecadação seja recente, de outubro de 2021, em abril o prefeito de Miami já falava sobre essa possibilidade. No podcast mencionado acima, por exemplo, ele afirmou que a prefeitura está em busca de uma grande diversidade de coisas que possam ser pagas com criptomoedas, com destaque para o bitcoin, que segue como a mais popular de todas. O pagamento de taxas e impostos para a cidade usando bitcoins também está sendo estudado e deve ser implementado em breve, de acordo com ele.

Em outra ocasião, também recente, o prefeito disse para a agência de notícias Bloomberg que será apresentado um plano para que o salário dos funcionários públicos do estado da Flórida seja pago em bitcoin. De acordo com a agência o pedido será realizado ainda no mês de outubro e o objetivo é estimular os moradores a pagarem taxas, impostos e outras compras também em criptmoedas.

Especula-se, por fim, que Suarez esteja focado na mineração de criptomoedas, especialmente ao trazer mineradoras de outros lugares do mundo para se instalarem no sul da Flórida, mais especificadamente na usina nuclear de Turkey Point.

Fonte: Grupo Editores do Blog.

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário