Home ANAFISCO Como tornar a gestão pública mais eficiente? – a visão de um órgão público

Como tornar a gestão pública mais eficiente? – a visão de um órgão público

por ANAFISCO

Todas as pessoas que trabalham dentro do setor público, sabem as dificuldades encontrada em tornar a gestão pública mais eficiente, porque o setor apresenta muitos desafios para se obter bons resultados.

Mas será que você que trabalha no setor público, conhece as melhores soluções de como tornar a gestão pública mais eficiente?

Caso você não tenha ainda as respostas, vamos trazer alguns fatores que podem auxiliar e muito na gestão do seu município!

Transparência é fundamental

A transparência na gestão pública é um instrumento extremamente útil, que se usada, pode torná-la eficiente. A população sente a necessidade de saber o que está sendo feito e como tem sido aplicado o dinheiro público, vivendo em um país democrático, a gestão pública tem que saber atender os interesses populares.

Dessa forma, através da transparência na gestão pública, pode-se evitar a corrupção e auxiliar na criação de uma prática avaliativa para medir o desempenho tanto de projetos como das pessoas. E acima de tudo, possibilita a formação de um apoio que seja base para a continuação de políticas públicas.

Planejamento é essencial

Pode parecer dispensável, mas ter planejamento em uma administração pública é mais que essencial. Nem todos os gestores públicos do país seguem o planejamento, e acabam caindo no velho conto da promessa de campanha eleitoral, pois acabam não as cumprindo.

Seguir as teorias de gestão

Você provavelmente conhece os três “Es” fundamentais da administração pública: Eficiência, Eficácia e Efetividade. Esses três pontos são essenciais, mesmo que não recebam a atenção devida muitas vezes.

Levando em consideração o significado de cada uma, a eficiência tem a função de produzir um efeito, a eficácia cumpre o efeito pretendido utilizando todos os recursos disponíveis e a efetividade é justamente o conjunto entre ser eficaz e eficiente ao mesmo tempo.

Na administração pública para se ter sucesso na gestão, seja ela de projetos, pessoas ou políticas públicas, é fundamental se basear no que foi estudado teoricamente.

Simplificar processos e ter controles mais eficientes

Na gestão pública brasileira, existe uma burocracia infinita que paralisa a máquina pública —como é popularmente conhecida—, dessa forma fica quase impraticável criar planos que realmente sejam assertivos e que orientem as políticas públicas da forma correta, fazendo com que seja mais difícil de analisar a performance ou o efeito causado por cada ação realizada.

Desta forma, para conseguir ter um gerenciamento mais eficiente do setor público, precisa necessariamente passar pela agregação das diversas esferas do poder público, principalmente se tratando do poder executivo, legislativo e judiciário, que são os órgãos de controle do setor administrativo.

Até mesmo a atuação do poder público precisa ser bem calculada, antes mesmo de exercer qualquer tipo de atitude, o gestor tem que analisar se a sua atitude pode ou não se tornar alvo de questionamentos. A intenção não é acabar com a fiscalização dos processos, mas se concentrar realmente nos reais problemas dentro do setor público.

Engajamento popular na democracia

É extremamente evidente, que a administração pública se tornou mais democrática através da chegada da tecnologia. E a participação dos cidadãos, faz com que as decisões tomadas pelo setor público sejam feitas de forma mais fundamenta.

No entanto, isso só acontece quando é colocado em prática a participação popular, fazendo com que a população esteja mais próxima dos governantes, e não como se existisse uma enorme barreira entre povo e setor público.

Criando mecânicas de participação nas quais o cidadão se sinta recompensado pelo que ele está fazendo. Fazendo com que ele se sinta parte de algo maior, que sua opinião faz sentido e que também está sendo ouvido.

Dessa forma, trazendo um sentimento de responsabilidade para a população, fazendo com que ele sinta que também é sua obrigação participar das decisões.

Fonte: Grupo Editores do Blog.

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário