Home ANAFISCO Administração pública precisa superar desafios para implantar tecnologia blockchain, diz TCU

Administração pública precisa superar desafios para implantar tecnologia blockchain, diz TCU

por ANAFISCO

A notícia se inicia questionando se a implementação da tecnologia blockchain na Administração Pública Federal deveria ser realizada neste momento e se o governo brasileiro está preparado para suportar o sistema.

Tal indagação foi feita pela Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação, que é um departamento do Tribunal de Contas da União (TCU). Este levantamento foi realizado, pois, de acordo com o departamento de tecnologia do TCU, o governo brasileiro precisa superar alguns obstáculos antes de acionar a blockchain e desfrutar de todos os seus benefícios oferecidos.

O primeiro deles seria sair da fase experimental, afinal, o uso do sistema na administração pública ainda não passou dos testes e os projetos não avançaram no Brasil. Mas, de acordo com o TCU, a tecnologia deve amadurecer ao longo do tempo e assim, essa situação deve mudar e progredir. O segundo empecilho é que a tecnologia ainda não afetou diretamente o cidadão brasileiro, visto que as iniciativas do governo são voltadas basicamente à colaboração entre instituições públicas e privadas, apenas.

Então, não há participação concreta da pessoa física, o que soa ruim – segundo o estudo realizado – já que em outros países, essa interação com os indivíduos se mostram presentes e são eficientes.

Na parte final da notícia, eles apontam que há quatro tipos de blockchains, no entanto, elas não se comunicam no Brasil. E isso, conforme descrito, pode atrapalhar seu funcionamento e consolidação.

Em concordância com a Comissão Europeia, um dos tipos do sistema é chamado de “blockchain permissionada”. Essa é justamente a mais indicada para a administração pública e também para o mundo corporativo. Como afirma o estudo, existem blockchains que são restritas a apenas alguns usuários e, dessa forma, são relativamente novas e não consolidadas ainda – principalmente no âmbito governamental – o que afeta sua implantação.

Como já dito, o TCU informou que essas plataformas não se comunicam adequadamente, o que dificulta a troca de informações entre os órgãos. Por fim, faltam profissionais que entendam da tecnologia no Brasil, impossibilitando a operação do sistema no nosso país. Porém, alguns incentivos do governo têm sido realizados, como é o caso do “Fórum Blockchain”, promovido pelo BNDES. Essa ação tem a intenção de capacitar funcionários por meio de workshops e treinamentos, para ajudar na disseminação de informações a respeito da tecnologia inovadora.

Conclui-se então, que após ultrapassar todos esses desafios, a blockchain otimizaria o trabalho na Administração Pública Federal.

Fonte: Grupo Editores do Blog.

Você também pode se interessar por

Deixar um Comentário